O que é nacional é bom

Está já ao virar da esquina a Rolisboa’21, decorre na Biblioteca de Marvila, em Lisboa, no próximo fim-de-semana (23 e 24 de Outubro).

Além de um programa que vale a pena destacar o que mais nos move é jogar certo? Neste campo destaco alguns jogos nacionais que vamos poder ver nas mesas da biblioteca. Relembro que, tanto para as actividades como para as mesas de jogo é necessária pré-inscrição – ver links no programa do evento.

Heróis Modernos

Desenvolvido por João Mariano com a colaboração de Luís Cavaco, que também o ilustrou, é um jogo que ainda está em desenvolvimento e vai ter no Rolisboa sessões de playtest. Nste RPG fazes parte de uma equipa de criadores de comics de RPG, onde cada um representa o criador de um super-herói e onde todos em conjunto desenvolvem o comic com as suas aventuras. Sim, é um jogo em que jogas simultaneamente na primeira pessoa (enquanto heróis) e na segunda pessoa (enquanto criador). Na minha opinião o mais interessante jogo de super heróis do mercado, com mecânicas bastante interessantes e que proporcionam muito divertimento. Já sabes que heróis vais criar e o que vai estar na primeira vinheta do comic que vão desenvolver?

Página com algumas regras da versão mini do Heróis Modernos

Ludodrama

Ludodrama é um jogo desenvolvido pelo Atlier Publidrama de Sérgio Mascarenhas. É um sistema mais do que um jogo para ser mais objectivo. Utiliza estratégias utilizadas na criação de histórias lineares como o cinema, teatro ou até literatura. É bastante simples de aprender, sem ser necessária qualquer experiência em RPGs e tem uma grande versatilidade no que concerne a adaptação de histórias existentes (livros, filmes, etc…). Uma das suas características é a resolução ser cena a cena e não tarefa a tarefa, onde todos contribuem de forma activa para o desenrolar da mesma, mas mantendo uma estrutura próxima dos chamados RPGs tradicionais.

Atelier Publidrama

Silent Lake

Silent Lake é desenvolvido por Hélder Araújo, a Máquina do RPG. Não sei muito sobre este jogo que ainda está em desenvolvimento a não ser as descrição do próprio autor… “a game of beautiful darkness and melancholic horror“.

Silent Læke é um murder mystery narrativo fortemente inspirado no universo de Twin Peaks, com as devidas idiossincrasias e temas polémicos de sexo, drogas e violência. As suas mecânicas recorrem a cartas, com referências a Blackjack, Cluedo e Quem é Quem.

A Máquina do RPG, Hélder Araújo

Isto também é o Rolisboa, um espaço onde se pode testar jogos de criadores nacionais, muitos ainda em desenvolvimento. Não vou deixar de dar uma olhada à mesa da Máquina.

Playtest de Silent Lake

Ars Mechanica

Este jogo de Rui Anselmo já anda por aí faz algum tempo. Se gostas de máquinas, medieval fantástico e bastante cacetada, este jogo é para ti.

Reconquista Mecha Style

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *